O comediante Tom Price refletindo sobre Prem Rawat, mídia social e isolamento em Londres.

 

O comediante Tom Price refletindo sobre Prem Rawat, mídia social e isolamento em Londres. intro image

Marcia Newman, escritora do PremRawat.com, recentemente entrevistou e riu com Tom Price comediante, apresentador na BBC e na Rádio FM Magic, além de podcaster da Great Big Owl. Foi uma conversa de 42 minutos no Zoom. Veja alguns destaques.

PremRawat.com: Olá Tom e obrigado por sua conversa com Prem no podcast de abril de 2020. Naquele período, foi o auge da nossa falta de papel higiênico aqui em Los Angeles. Parece que foi há muito tempo. No podcast, você mencionou que seus dois filhos pequenos estavam ajudando a manter você e sua esposa sãos.

Tom Price: Sim, parece que aquele podcast foi há 15 anos. No mês passado, a Covid-19 invadiu o norte de Londres de novo, bem forte. Com mais isolamento, é como estar em um voo de longa distância com esposa, filhos, cachorro e sem saber quando vamos pousar. Recentemente, adotamos uma rotina familiar noturna segura e agradável. Jogamos futebol na rua, assistimos um pouco de TV, comemos juntos e quando os meninos estão na cama, minha esposa e eu assistimos Jornada nas Estrelas. As horas que passamos juntos são inacreditáveis. Honestamente, acho que olharemos para trás estes tempos com mais gratidão.

PremRawat.com: Você entrevistou Prem a partir de 2017 para o evento de Nottingham, Reino Unido, e novamente em 2019 para o evento de Manchester, Reino Unido. Como foi para você?

Tom Price: Quando fui abordado sobre o evento de Nottingham, não sabia quem era Prem. Eu não sei por que eles me pediram, mas graças a Deus o fizeram. Adoro fazer entrevistas. É o que eu faço em essência. Mesmo quando faço comédias stand-up, estou interagindo com o público. Como ator, quero absorver coisas e interagir com as pessoas ao meu redor. E ser capaz de fazer isso com alguém como Prem, que tem tanta sabedoria, inteligência e conteúdo. Esse cara é como uma fonte magnífica de histórias e tudo o mais. Foi uma experiência fantástica. Eu abordei o trabalho de Nottingham como outro qualquer, mas no final, fiquei bem impressionado.

PremRawat.com: Tom, enquanto eu ouvia e assistia às suas entrevistas com Prem, percebi seus talentos naturais de curiosidade, presença e humor. São muito improvisos de última hora. Eu sei que você descobriu que Prem também tem um ótimo senso de humor.

Tom Price: Sim, e um senso de humor seco também. Parece que ele está rindo de tudo e de si mesmo também. Com tanta hostilidade e medo fabricado no mundo, dividir o palco com ele é totalmente libertador. Venho de uma origem reprimida de classe média do País de Gales, com poucas emoções. Com Prem, eu senti que podia fazer a pergunta que estava pensando, mesmo sem saber no que ia dar. Quando você pode confiar em si mesmo, confiar em seu entorno, confiar na pessoa com quem está falando e ver todas as pessoas na sala envolvidas, isso é muito raro.

PremRawat.com: Em sua conversa no podcast, Prem ofereceu uma sugestão: entretenha seu coração, não apenas sua mente. Como você lida com isso? O que você tem feito atualmente para alimentar seu coração?

Tom Price: Externamente, estou fazendo algumas coisas. Primeiro, eu desligo meu telefone. Estou me afastando das mídias sociais e olhando mais para cima (olhando menos para as telas). As mídias sociais podem parecer prazerosas no início, mas podem se tornar um câncer psicológico ou o que eu chamo de "cigarros do cérebro". Você não para e pensa sobre o resultado final de cada interação que inicia nas redes sociais. Mergulhamos com o “cachorrinho interior” que quer experimentar amor, alegria, diversão ou algo interessante. Mas estamos procurando no lugar errado. Eu não consigo uma refeição satisfatória ou nutritiva com minhas tentativas nas mídias sociais.

 

Tom Price: Internamente, estou sendo muito mais legal comigo mesmo. Acho que é uma grande parte do que Prem fala. É também reconhecer nossa possibilidade de falhar. Se nossas intenções são boas e simples, então as consequências são quase irrelevantes, desde que esse ponto de partida seja de paz e pureza. Os julgamentos a que todos nós nos submetemos são insanos.

Tom Price:   É verdade, precisamos nos promover e nos sobressair, mas não às custas de nossa felicidade interior.  Durante anos, eu costumava participar do Festival de Edimburgo, onde milhares de criadores de histórias em quadrinhos ficam na mesma cidade durante 4 semanas.  Foi, ao mesmo tempo, maravilhoso e tortuoso.  Havia esse furacão de narcisistas gritando uns com os outros.   Era uma agonia comparar e competir com os outros.

 

PremRawat.com: Sim, eu chamo isso de síndrome do “comparar e desesperar”.

Tom Price (rindo): Exatamente. O que eram 4 semanas de comparações, as mídias sociais agora subiram para 365 dias – 7 dias por semana!

PremRawat.com: Durante o evento de Nottingham, Prem compartilhou: no dia em que você perceber que a paz é uma necessidade, não um desejo, sua vida mudará. O que você acha dessa afirmação hoje?

Tom Price: Eu preciso tornar a paz alcançável em minha vida diária. Isso me lembra de outra entrevista recente com o escritor dinamarquês Meik Wiking e CEO do Happiness Research Institute. Na Dinamarca, seu nome se pronuncia “Mike Viking”, o que é hilário. Ele é conhecido por sua pesquisa sobre o tema "hygge" (pronuncia-se hoo-ga), uma palavra dinamarquesa e norueguesa para promover um ambiente de aconchego, segurança e conforto a fim de produzir sensações de bem-estar e contentamento. Então, sim, para sentir paz, precisamos ser proativos. E, atualmente, preciso aprender a ser minha própria companhia reconfortante.

PremRawat.com: Para terminar, a respeito de suas experiências com Prem, houve algo mais que se destacou e que ainda possa estar influenciando sua vida?

Tom Price:   Nos bastidores, durante um dos eventos, lembro-me de assistir à chegada de Prem.  Ele tinha acabado de realizar alguns encontros muito particulares com pessoas que não estavam bem, pessoas idosas ou perto de morrer. Eu o ouvi falar humildemente sobre um dos indivíduos.   Ele compartilhou com essa pessoa que aprendeu mais com elas sobre clareza, à medida que se aproximavam dos últimos dias de vida.  Eu achei aquilo muito, muito comovente e uma afirmação de vida.

PremRawat.com: Muito obrigado, Tom, por compartilhar, isso é muito esclarecedor. Foi um prazer falar com você hoje.