Imprimir
Categoria: Educação para a paz
Acessos: 180
Gallery
Feature on Home
Feature order
Watch
Watch Title
Watch Duration
Subtitle track

Prem Rawat, o Ministro da Justiça Italiano e alguns membros do Parlamento Italiano realizaram recentemente um simpósio no Senado em Roma, Itália, para destacar o valor do Programa de Educação para a Paz oferecido pela Fundação Prem Rawat (TPRF) como uma ferramenta educacional para a reabilitação de reclusos em instalações correcionais.

A TPRF lançou recentemente um novo vídeo do simpósio, disponibilizando-o pela primeira vez com legendas, em vários idiomas: para assistir, clique aqui.  Mostra por que o Programa de Educação para a Paz tem sido tão bem-sucedido.

Prem nos conta que alguns internos lhe disseram que se tivessem participado do Programa de Educação para a Paz antes de serem mandados à prisão, não estariam lá agora. Na Grécia, um homem até perguntou se era possível voltar à instituição correcional após sua soltura para terminar o Programa de Educação para a Paz!

Um tema do simpósio foi que o programa funciona porque traz à tona o que há de bom nas pessoas. Não fomos treinados para ver o que é bom, mas sempre parecemos estar atentos ao que é ruim. Rapidamente percebemos quando alguém faz algo errado. Esta é a base do atual sistema de justiça criminal. As pessoas cometem erros e a sociedade paga com o dinheiro dos impostos para mantê-los presos.

No entanto, a mudança não ocorre necessariamente quando tentamos reabilitar e/ou educar malfeitores. Eles têm uma chance muito melhor se forem ajudados a ver o que há de bom em si mesmos. Todos têm coisas boas e ruins dentro de si. Ambas podem ser fortalecidas com atenção e foco. O bem pode levá-lo a novos patamares de clareza e compreensão.

Como disse Prem, “O Programa de Educação para a Paz visa fortalecer o bem que já existe dentro de cada um de nós”.

Aprendemos como nossas escolhas podem mudar nossas vidas e isso nos fortalece. Estamos sempre tão ocupados pensando e fazendo que nem paramos para perceber o que realmente estamos pensando e fazendo. Com mais consciência, cometemos menos erros e, portanto, menos do que nos arrepender mais tarde. A paz envolve compreensão do valor do agora e consciência do momento.

No simpósio, Alfonso Bonafede, o Ministro da Justiça italiano, reconheceu o sucesso do Programa de Educação para a Paz. Atualmente está sendo implementado em duas unidades correcionais e ele pediu que seja oferecido em muitas outras, em todo o país. Ele espera que o programa possa reduzir a reincidência, ajudando os presos a se responsabilizarem por suas ações e fazer melhores escolhas ao serem soltos, explicando com eloquência: “na paz encontramos uma ferramenta para educar a alma de uma pessoa”.

Da mesma forma, Arnaldo Lomuti, senador italiano e coordenador da Comissão de Justiça acredita que, no momento em que uma pessoa vai para a prisão, a sociedade falhou com essa pessoa. As instalações correcionais existem para corrigir esse problema e fornecer oportunidades de reabilitação. Ele fala sobre como o Programa de Educação para a Paz é de grande valor educacional porque maximiza a oportunidade para uma mudança sincera.

A professora e senadora italiana, Alessandra Maiorino, cita como a educação para a paz raramente é ensinada no currículo como disciplina. A paz é uma necessidade humana central que muitas vezes é esquecida. Ela diz que o Programa de Educação para a Paz é excepcional no atendimento à necessidade de equilíbrio interior. Ela espera que o programa também possa ser oferecido em escolas de ensino médio italianas para impedir as pessoas de cometer crimes.

O Programa de Educação para a Paz depende de doadores como você para cumprir sua missão e alcançar mais pessoas. A Fundação Prem Rawat está finalizando seu Apelo Superando os Limites 2020 e pede que você apoie esta iniciativa e outros grandes projetos e programas. Assista ao vídeo e mostre seu apoio até 31 de dezembro aqui.